Serviço

Interinstitucional / Internacional

por Portal PPGE IE
Publicado: 22/02/2018 - 15:33
Última modificação: 10/06/2021 - 09:51
Público-alvo: 
Estudante / Professor / Técnico-Administrativo
Definições: 

A UFU possui convênios com universidades e instituições de pesquisas estrangeiras em diversos países. Américas: 7 convênios na Argentina, 7 no México, 7 na Colômbia, 6 nos EUA, 5 no Canadá, 5 no Paraguai, 4 em Cuba, 4 no Chile, 1 no Uruguai, 1 na Bolívia. Europa:  61 na França, 25 em Portugal, 17 na Espanha, 17 na Itália, 3 na Polônia, 3 na Romênia, 2 na Rússia, 2 na Áustria, 2 na Ucrânia, 2 em Belarus, 1 na Suécia, 1 na Suíça, 1 na Holanda, 1 na Bélgica. Ásia: 2 na China, 1 na Coreia do Sul, 1 no Timor Leste. África: 3 em Moçambique, 1 em Cabo Verde, 1 na Nigéria, 1 na Tunísia.

O detalhamento dos convênios pode ser acessado em: http://www.dri.ufu.br, mas basicamente eles contemplam um amplo conjunto de atividades, dentre as quais:

i) Intercâmbio de pesquisadores, de professores e de técnico-administrativos;

ii) Intercâmbio de estudantes e de estagiários;

iii) Missões de ensino e pesquisa;

iv) Desenvolvimento conjunto de pesquisas de interesse comum;

v) Troca de documentações e de publicações científicas e técnicas;

vi) Organização de colóquios, seminários ou reuniões de caráter científico;

vii) Coorientação de teses e participação em bancas examinadoras.

Cabe ainda mencionar o Programa de Alianças para a Educação e a Capacitação (PAEC OEA/GCUB): parceria da  Organização dos Estados Americanos (OEA) e o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB), com apoio da Divisão de Temas Educacionais do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, por meio do Programa de Alianças para a Educação e Capacitação (PAEC), apoiam estudantes graduados em nível superior das Américas mediante a oferta de bolsas acadêmicas para programas de Mestrado e de Doutorado em Universidades Brasileiras. A Universidade Federal de Uberlândia faz parte deste grupo de universidades.

Programa Institucional de Internacionalização da Capes (CAPES.PrINT)

A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) foi uma das 25 instituições selecionadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para participar do Programa Institucional de Internacionalização (PrInt). O PrInt é um programa de incentivo à internacionalização de instituições de ensino superior e institutos de pesquisa no Brasil que busca incrementar o impacto da produção acadêmica e científica dos programas de pós-graduação com, no mínimo, nota 4 na última avaliação quadrienal de 2017. Está previsto que a Capes investirá R$ 300 milhões no programa, anualmente, a partir de 2019. Os itens financiáveis são: auxílio para missões de trabalho no exterior, recursos para manutenção de projetos, bolsas no exterior (doutorado sanduíche, professor visitante júnior e sênior e capacitação em cursos de curta duração), bolsas no Brasil (jovem talento, professor visitante e pós-doutorado).

São 16 programas de pós-graduação na UFU que fazem parte do Capes-PrInt: Economia, Administração, Imunologia e Parasitologia Aplicadas, Estudos Linguísticos, Geografia, Educação, Odontologia, Química, Física, Engenharia Química, Genética e Bioquímica, Ecologia e Conservação de Recursos Naturais, Ciência da Computação, Engenharia Mecânica, Engenharia Biomédica e Engenharia Elétrica. O PPGE está vinculado ao tema “Dinâmica Social, Qualidade de Vida e Saúde”, no Projeto 5, cuja temática é “Inovações e desafios socioambientais na modernidade do cerrado brasileiro e seus vínculos com economia sustentável”, juntamente com o Programa de Pós-Graduação em Administração.

Resumo: Neste projeto aglutinam-se diversos subprojetos que tratam de temas ligados a modernização da economia, suas repercussão social e ambiental, com ênfase no domínio ambiental do Cerrado, buscando entender como este território se insere na moderna economia capitalista. Neste sentido, os objetivos são vinculados a discussão das recentes alterações no processo de apropriação dos recursos naturais, na construção do novo rural, na exploração de recursos minerais. Também serão desenvolvidas pesquisas relacionadas aos impactos gerados por esta nova situação, sejam eles ambientais, sociais ou culturais. A inovação nestes estudos está relacionada a possibilidade de estudos comparativos no âmbito dos BRICS e da Comunidade Europeia, possibilitando uma visão ampliada do modelo desta inserção, bem como gerando possibilidades de influenciar nos modelos de planejamento e de organização de políticas públicas.

 

- Participação do PPGE no Programa UFU-CAPES-PrInt

 

Prof. Daniel Caixeta Andrade

Em 2019 o PPGE, representado pelo docente Daniel Caixeta Andrade, realizou uma missão científica na University of Natural Resources and Life Sciences, em Viena (Áustria). A missão de trabalho foi realizada dentro do Programa Capes PrInt com a finalidade de iniciar uma parceria de pesquisa com um grupo depesquisa austríaco que vem trabalhando com a perspectiva do sociometabolismo, uma ferramenta teórico-metodológica para compreensão das relações entre natureza, sociedade e economia.

Percebeu-se nesta missão uma oportunidade para introduzir esta abordagem como uma alternativa para se estudar os fenômenos socioeconômicos do Cerrado, transcendendo-se as análises econômicas tradicionais, que focam apenas em transações monetárias.

Durante a missão, foi feita uma apresentação aos pesquisadores austríacos sobre o objetivo mais amplo, em âmbito nacional, do Programa CAPES PrInT. Em seguida, apresentou-se a Universidade Federal de Uberlândia, sua importância no contexto nacional e regional, bem como os objetivos específicos do projeto em que o pesquisador visitante se insere. Foram discutidas as possíveis interconexões de pesquisa, os objetivos e interesses de pesquisa em comum, a particularidade brasileira do ponto de vista da liderança da conservação ambiental e o potencial da ferramenta do sociometabolismo para se alcançar os objetivos propostos no projeto. Inicialmente, estas discussões foram feitas coletivamente com os pesquisadores e docentes da universidade visitada. Durante os demais dias da visita, foram realizadas conversas individuais com pesquisadores chave da instituição visitada, a fim de conhecer seus projetos individuais/coletivos. Durante os outros dias da missão, o Prof. Daniel Caixeta Andrade participou de reuniões individuais com quatro professores do referido instituto – professores Fridolim Krausman, Andreas Mayers e Dominik Wiedenhofer, além da professora Nina Eisenmenger – envolvidos na pesquisa de perfil metabólico e na construção da chamada “Escola de Ecologia Social de Viena”. O objetivo das reuniões individuais foi tentar estabelecer vínculos de pesquisa e convergências entre os trabalhos recentes e atuais destes professores e a possibilidade de interface com o Projeto 5 da UFU-CAPES-PrInt. Ao final, foram sistematizados os pontos de convergência e apresentados em um segundo seminário de integração, no qual estavam presentes os mesmos participantes do primeiro. Foram, portanto, dois seminários de integração realizados, 4 (quatro) reuniões individuais, além de estudos sobre a temática da ecologia social, metabolismo socioeconômico, contabilidade de fluxo de materiais. Foi iniciado, ainda, um treinamento sobre a base de dados sobre fluxo de materiais (http://www.materialflows.net/).

Pode-se considerar que a missão foi bem-sucedida no sentido de que foi possível atestar o interesse comum no objeto de pesquisa, a exequibilidade do cronograma da pesquisa pretendida e a relevância para ambos os centros envolvidos. Uma publicação em conjunto foi acordada como primeiro resultado concreto da parceria estabelecida. Para que este contato inicial de pesquisa seja aprofundado é essencial demais ações dentro do Programa Capes PrInt.

 

Benito Adelmo Salomão Neto

O discente Benito Adelmo Salomão Neto participou do PDSE de fevereiro a julho de 2020 na Universidade da Colúmbia Britânica, em Vancouver no Canadá sob a supervisão do Prof. Dr. Claudio Ferraz. O discenteteve a oportunidade de participar de diversas atividades na Vancouver School of Economics, incluindo reuniões com grupos de pesquisa e seminários.

No que se refere à pesquisa, o artigo referente ao edital que havia sido aprovado pelo PPGE e pelo comitê gestor do Capes PrInt foi concluído. Para além dele, outros três artigos foram escritos durante seu período sanduíche. Ainda, no que se refere à produção do discente, durante o período em Vancouver, cerca de 5 capítulos do livro “Perspectivas de Desenvolvimento no Município de Uberlândia: Uma Abordagem Econômica, Social e das Finanças Públicas” foram escritos. Tal livro foi concluído após o seu retorno a Uberlândia e já se encontra publicado pela Editora da Fundação Astrojildo Pereira.

Ainda que grande parte das atividades tenham sido desenvolvidas em formato remoto em decorrência da pandemia da COVID-19, o discente considera que foi possível consolidar uma parceria de pesquisa com seu orientador estrangeiro e também com discentes daquela Universidade.

 

Julienne de Jesus Andrade

A discente Julienne de Jesus Andrade participou do PDSE de março a agosto de 2020 na Universidade Erasmo de Roterdã, em Haia na Holanda, sob supervisão do Prof. Dr. Lee Pegler.

O tema inicial de pesquisa da discente era Matopiba, mas em um contexto pandêmico foi convidada pelo orientador estrangeiro a escrever sobre o COVID-19 e o Brasil. O artigo foi publicado na DevISSues Vol.22 N.1, com título “Pandemics and the Indigenous: Seeing it differently - answering it differently?”.

Contribuindo com sua Tese de Doutorado, que estuda as modificações que a soja trouxe ao Brasil, o professor Lee Pegler apresentou à discente a nova cadeia logística no norte do Brasil para transporte de soja e insumos. Foram desenvolvidos trabalhos sobre a Ferro Grão, ou EF-170, a ferrovia que irá mudar o eixo de transporte de soja de Mato Grosso porto de Santos para Mato Grosso – Itaituba (PA) e depois por hidrovia para exportação para Europa. E futuramente através da nova rota da seda para China. O trabalho “Contesting the Amazon as an ‘Open Space for Development’” foi pulicado na página do International Institute of Social Studies – ISS, da Universidade Erasmus Rotterdam na Holanda.

A discente conseguiu, ainda, acesso a uma série de documentos e publicações sobre a interferência da Holanda e dos fundos de pensão europeus no Matopiba.